terça-feira, 6 de dezembro de 2011

A criança e os balões

Uma criança de cor negra olha para um comerciante que está a vender balões na rua.
Os olhos da criança brilham. Há balões de todas as cores: encarnados, azuis, brancos, pretos, amarelos...
O comerciante que estava a vender os balões viu o rapazinho que hesitava a vir ter com ele, mas com um pouco de coragem acabou por
se decidir.
"Olá senhor, é verdade que os balões pretos voam tão alto como os outros?"
O velho comerciante tinha quase as lágrimas nos olhos.
Agarra ao colo o rapazinho, senta-o no muro e diz-lhe.
"Olha"
O comerciante soltou todos os balões, que voaram em cacho e subiram, subiram, subiram até desaparecerem no céu.
"Viste?"
"Sim"
"E então, os balões pretos subiram tão alto como os outros?"
"Sim senhor"
"Então vez rapazinho, os balões são como os homens. O mais importante não é a cor nem o exterior. Não, o mais importante é O QUE HÁ
DENTRO DELES PRÓPRIOS. É o que há em ti, que fará toda a diferença na tua vida."

"Quando o carácter de um homem te parecer indecifrável, olha para os amigos dele." Provérbio japonês.

Um comentário: